#nãosomosescravosdamoda

E aii Família! Alguns de vocês que me acompanham já há algum tempo sabem que eu deixei de consumir e me desfiz de várias peças de marcas que utilizam o trabalho escravo para produzir.

Esse mês mais uma marca brasileira, a Amíssima, foi autuada por contratar duas confecções cujos funcionários eram submetidos à situação de trabalho análoga à escravidão. A marca se defendeu dizendo que falhou em não fiscalizar sua cadeia produtiva e instalou uma auditoria para que situações como essa não ocorram novamente.

Aí é que está o ponto: é papel de todas as marcas acompanhar de perto todo o processo produtivo e é aí que nasce a campanha #nãosomosescravosdamoda que faz um trabalho de conscientização com o objetivo de acabar com o trabalho escravo na indústria têxtil brasileira.

A revista Glamour, que apoia a causa, divulgou várias formas de fazermos nossa parte e eu acho muito válido divulgar:

1 – informe-se sobre a procedência e o processo de confecção: apps como o MODA LIVRE fiscalizam a ética de diversas marcas nacionais. O site FASHION REVOLUTION também é uma ótima opção.

2 – desconfie de preços muito baixos: alguém está pagando um preço alto no seu lugar.

3 – denuncie: o app MPT Pardal é uma ferramenta desenvolvida pelo Ministério do Trabalho que localiza na hora o local em que situações análogas à escravidão acontecem.

4 – use sua voz: converse sobre o tema com amigos e os convide a refletir e construir uma sociedade mais justa!

Bora contribuir?

Xoxo,

Awa Guimarães

Deixe aqui seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s