Ser transparente, vale muito!

E aii Família!! Somos da tchurma que considera essencial a visibilidade das informações. Cada vez mais, o pensamento tenderá a ser esse, sem espaço para meio termo.  Se não há uma gestão transparente, sem dúvidas as contribuições dos colaboradores e de todos que se relacionam com a empresa, não serão adequadas. Então, nada mais atual e justo do que saber valorizar um produto, uma ideia e as mãos de quem faz, né?! Por isso, hoje, ser transparente é caso de diferenciação e sobrevivência no mercado.

O novo projeto de Carol Gorini e o fotógrafo Danilo Grimaldi, que há anos participa da cobertura do SPFW com a Agência Fotosite, traz uma proposta bem legal dentro desse sistema de economia transparente.

carol-danilo-1200x559

Batizada de Arbó Imagens Sinceras, a agência vende arte de uma maneira descomplicada. Tudo começou com o  ateliê de impressão Imagens de Papel que Danilo e Carol já tinham. Durante esse tempo, perceberam que muitos artistas visuais voltavam para imprimir com eles por conta da demanda de venda de prints com tiragem limitada. Então, pensaram em juntar essa galera e organizar numa galeria coletiva. O artista não teria nenhum custo e ficaria com uma porcentagem das vendas.

Foi aí, nesse momento de estabelecer o preço de venda, que eles sacaram que muitos artistas não tinham a menor ideia de quanto custava a produção de um print numerado e emoldurado em material de qualidade. “Nós usamos o melhor que existe no mercado tanto nos papéis, pigmentos e moldura. Quando a gente falava que quase metade do valor final era custo, as pessoas passavam a aceitar melhor o valor final. E assim surgiu a ideia da economia transparente”, conta Danilo.

Imagem relacionada

O negócio está dando super certo, este mês eles já lançaram a segunda leva de artistas com mais oito novos nomes (Pedro Luis, Gabriel Ribeiro, Walter Rego, Miguel Carvalho, Hoji Colen, Igi Ayedun, Nathalie Edemburg e Adriana Marto), totalizando 24 artistas no portfólio da galeria. Cada um deles tem uma página própria com release, além das obras à venda. E todas elas, seja pintura, lettering ou ilustração, custam R$ 265. Lá no site da Arbó, encontramos o processo de cálculo todo detalhado, mostrando para onde vai o dinheiro que pagamos ao comprar uma obra, não deixe de conferir!

Imagem relacionada

É importante dar visibilidade a empresas assim, que se preocupam com a valorização de todo o processo de consumo, desde a matéria-prima até o consumidor final. Que sirva de exemplo!

Xoxo
Uma analógica na era digital

 

 

Deixe aqui seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s