Penúltimo dia de SPFW n45

E aí, família?! Mais uma SPFW que já está quase chegando ao fim! Eu quero saber, quem está acompanhando tudo? Vamos continuar juntos nessa, mas antes da gente partir para o último dia de desfiles, mais do que justo, conferir os melhores momentos de ontem! Bora?

O primeiro desfile do quarto dia de SPFW N45 foi de A. Niemeyer. Ele aconteceu no bairro de Pinheiros, em São Paulo, na Escola Britânica de Artes Criativas, ao som do vaivém das ondas do mar, numa sala clara, bem iluminada por luz natural. A ideia de aconchego e acolhimento, já bem característica da marca, estendeu-se à atmosfera do desfile e, claro, à coleção apresentada, intitulada Meet me in Montauk – uma referência ao lifestyle da cidadezinha litorânea próxima à Nova York, que orientou a coleção, e também à expressão usada no filme Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças. Dessa forma, a coleção, de mood pós surf, procura mostrar a ideia de conforto após a prática do esporte. É uma moda descomplicada, com materiais de qualidade, 100% focada no guarda-roupa de suas consumidoras. O acessório que promete ser hit na coleção: a pochete que combina detalhes do esporte com os tecidos ultraconfortáveis usados nas roupas, como lã, tricô e tapeçarias, que traduzem o clima de aconchego do lar para o dia a dia urbano.

Mais tarde, foi a vez de Lenny Niemeyer com sua moda praia de assinatura inconfundível. O desfile, com 48 looks para o próximo verão, reuniu os principais feitos da estilista ao longo de sua trajetória, que foram reinterpretados para esta coleção. Mas ainda assim tem um frescor, parece tão novo e tão atemporal ao mesmo tempo. Numa coleção dedicada às mulheres que desbravaram a fauna e flora do nosso país no decorrer da história, o casting não poderia ser diferente: a maioria não era branca e sim negra ou latina, uma conta rara de se ver na maior parte das passarelas do mundo. Esse casting de mulheres desbravadoras encontrou nas tramas de palha e na cestaria marajoara os motivos para estampas e tramas de maiôs que demandam, no mínimo, dois dias inteiros de trabalho para sua construção. Rolou até um momento 80’s ostentação chic, com maiôs com drapeados e amarrações de seda, nas mangas. Blusões e macacões utilitários, túnicas em seda e linho e parkas em tecido high-tech que ampliaram ainda mais o rol completo après-praia da coleção. A franja parece ser o elemento do momento para Lenny e Daniel: aparece em diversas peças e foi trabalhada em ráfia, seda e lycra, sempre soltas e longas. Escolhas certeiras para as altas temperaturas à frente!

Já o desfile alto astral da Salinas trouxe uma vibe carioca para a passarela e realmente deu vontade de ir pra praia correndo. A coleção é fun, alegre e fácil de se identificar – e usar. Sempre jovem e fresca, a salinas idealizou o Salinas Clube Hotel, um hotel de frente pro mar, com jogo de tênis e frescobol na praia. Então tem muita influência do tênis nos biquínis, tem um maiô com estampa de rede e maiôs com golinha de polo. O tênis é a inspiração também para parte da cartela de cores (amarelo néon como as bolas). E tem um mood de piscina também. A Salinas se apropriou do elemento mais comum das areias e piscinas – a toalha de praia – para criar biquínis, maios e até bolsas bem-sacadas, que imitam o acessório enrolado sobre o corpo. O toque final ficou por conta das flats da Melissa e das toalhas na cabeça, que saem da sala de banho e invadem o mundo dos acessórios.

Depois de uma temporada na plataforma Novos Talentos do Veste Rio, a Beira  marca de Lívia Campos, fez sua estreia no line up do SPFW e ofereceu uma experiência nova, ou ao menos incomum, a quem assistiu ao vivo. “Faço roupas para quem tem calma, com detalhes conhecidos só por quem as veste”, conta sobre a investigação contínua de modelagem que explora na marca desde 2014. O resultado é uma sequência de peças unissex de cartela diminuta e imagem minimalista e simples à primeira vista mas sua construção e modelagens tem design bastante complexo. Para um observador comum, o desfile pode parecer repetitivo ou sem novidades. Para quem está atento, enxerga um trabalho de construção, de um pensamento para cada costura. Assim, ela explora  na passarela novas posições para ganchos das calças, bolsos deslocados, pregas que surpreendem quando ganham movimento, soluções para o “giro” da peça como o casaco com shape de “moletom” que tem costas desabadas e a lateral “dobradura” dos vestidos, macacões e bermudas. Para esse tipo de roupa, a pesquisa de materiais é de extrema importância e além das fibras 100% naturais, Livia apresenta um jeans que combina algodão, PET e seda ecológica vinda de uma tecelagem artesanal que reaproveita casulos geralmente descartados e criam textura linda para a trama.

O desfile da Cotton começa com uma projeção da seguinte frase: “How to leave your old life behind”. Depois, apresentam algumas citações que julgam poder funcionar como drivers internos para mudança. Nesse clima zen e de reflexão, foi que Rafael Varandas planejou a coleção de Inverno 18 da Cotton Project. O desfile colocou para fora todas as ansiedades de Rafael e de seu público jovem. Em um momento tão rico culturalmente e tão efêmero socialmente, os questionamentos existenciais se perdem em meio ao caos urbano e no anseio por soluções que os jovens buscam para definir seus propósitos. Numa evolução das últimas temporadas, a etiqueta deixa de lado o surf e o lifestyle californiano que serviram de inspiração para os desfiles até então para viajar rumo ao campo, longe da constante pressão e falta de tempo — uma espécie de escapada para se reencontrar consigo mesmo por meio de um guarda-roupa que tem tudo a ver com o mood nômade (palavra-chave deste SPFW). De lá trazem as camurças, chapéus e a atitude western dessa coleção. Calças, jaquetas e casacos de matérias-primas sintéticas que imitam carneiro e couro também compõem a mala desse viajante, que está cada vez mais no radar do diretor criativo Rafael Varandas. A coleção combina clichês do loungewear como um conjunto tipo pijama e casacos de pelúcia com a alfaiataria de pegada rural. Como sempre, o destaque fica para a ótima t-shirt de manga longa com mais uma frase e print gráfico que promete ser o hit da coleção. Apesar de ser essencialmente masculina, a Cotton também causa desejo entre as mulheres com suas propostas que flertam com o genderless cool.

De seus estudos profundos sobre o propósito, Rafael dividiu dez ensinamentos que mapearam a coleção e os caminhos que ele segue com a marca que amadurece junto com ele. Amei, confiram quais são:

1. O que acreditamos ser libertador pode acabar se tornando fundamentalmente restritivo

2. É impossível se livrar da ansiedade, mas você pode mudar a forma na qual se relaciona com ela;
3. A demanda por variedade é mais opressiva que a continuidade;
4. As pessoas são mais felizes quando estão em busca de algo que ainda não alcançaram;
5. A natureza não dá saltos;
6. A ilusão do individualismo pode mitigar o poder do coletivo;
7. Seja positivo, seu estado emocional dá forma às suas percepções, pensamentos e memórias;
8. A insegurança é um sistema de controle social usado pelo capitalismo;
9. O futuro é vegetariano;
10.A tecnologia, quando usada em equilíbrio, pode ser incrível.

Cotton Project

Comemorando 40 anos de sua marca, o estilista Lino Vilaventura celebrou a sua história em um desfile artístico, que resgatou e reinventou sua história com a moda, na noite de ontem. A coleção entrega memórias afetivas da trajetória do criador com suas criações, e também insere novos elementos, como os grafismos (bordados individualmente) que surgiram nos tecidos, tornando-se a  assinatura da nova coleção desfilada. Os traços saíram dos looks meticulosamente construídos – só a entrada inicial reuniu sete diferentes técnicas. Os primeiros trezes looks foram inteiros em preto e branco, com pequenos toques de cores primárias, como amarelo e vermelho em locais inusitados. Os nove looks finais evoluiram na temática com uma explosão de cores e estampas, sem deixar de lado a técnica do traço como elemento de liga da coleção. A soma disso tudo só demonstra o desejo de Lino de continuar provocando e inspirando seu público. Bravo!

Para o Inverno 18 do Apartamento 03, Luiz retornou à sua infância, ao atelier de costura de sua mãe e a  nostalgia deu o tom da coleção. Na passarela, música clássica antiga com sonoridade de vitrola nos levava para outro lugar, resgatando um sentimento de um tempo que não volta. Os restos de tecido dos “vestidos para as madames” feitos pelas artesãs virou padronagem, os fios que sempre grudavam nos uniformes de escola do estilista quando criança tornaram-se bordados propositais. A chiquérrima tia Rosa inspira tal flor bordada tanto em jaquetas acolchoadas quanto em vestidos de festa, enquanto plumas delicadas enfeitam inclusive as meias que pontuam o styling e por aí vai. Cada momento se transformou em detalhe, shape, tecido e desenho nesta coleção com raro tom emotivo e sincero do qual sentimos falta no mundo da moda.

Agora, o momento que a gente mais gosta: composições interessantes, truques de estilos e looks atualizados por quem circulou pelo evento na quarta-feira. Inspiração pura!

Já eu escolhi uma camiseta que é criação do meu amigo talentoso Lucas Ruiz. MANO, MANA, MONA é um grito para que todo mundo seja o quiser ser. É um manifesto por respeito para todos. Na semântica, na gramática o que muda são algumas letras, mas que representam a diversidade de gênero, de orientação sexual, de classe. Ser mano, ser mana, ser mona é ser humano! A bolsa maravilhosa é da Wish Me Luck  , uma marca goiana que produz bolsas e acessórios a partir do chamado da inovação, da inspiração e da vontade de tornar esse prolongamento do corpo feminino, algo inusitado, contemporâneo e único!

WhatsApp Image 2018-04-26 at 12.48.55
Foto: Leonardo Lemos 
Make: Carol Couto
Hair: Luiza Brito

Amanhã eu volto com os detalhes do último dia, família! Para acompanhar todo o conteúdo dessa quinta-feira, vocês já sabem, é só colar lá no meu Instagram!

Beijos

Awa Guimarães

fimdepost

 

Deixe aqui seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s