O poder da música…

Hey, folks! Voceiix sabem bem que a arte me faz sentir completa, né?  Não tenho dúvida de que todos os tipos de arte, incluindo a música, é uma das melhores maneiras do ser humano expressar seus sentimentos e emoções. Música meiixmo é cultura, conta história ou às vezes mais que isso, ela nos faz sentir dentro da história! Quer um exemplo? Vem comigo!

Nos últimos dias ouvimos muito falar última coleção de Christopher Bailey para a Burberry. Após 17 anos, o estilista encerrou sua era na marca com um desfile pessoal e emocionante. Ele fez uma homenagem à comunidade LGBTQ+ inserindo o arco-íris em diversas peças e doando parte das vendas à instituições que apoiam os direitos gays. Bailey também mandou sua mensagem através da música, com Smalltown Boy, hit do Bronski Beat dos anos 80.

burberry-desfile-inverno-2019-lfw_72

A letra de Jimmy Somerville, vocalista do BB, é autobiográfica e mostra a opressão e a necessidade por liberdade vivida por homossexuais. Ela fala sobre rejeição, homofobia, solidão, bullying, transformação e finalização, assim como o desfile da Burberry: é o fim de uma era para a marca e para o estilista. O clipe termina com o personagem principal pegando um trem pra Londres de encontro à sua liberdade e aceitação, mas levando consigo as marcas que essa transformação muitas vezes exige (ruptura com a família, por exemplo). Veja o clipe oficial de Smalltown Boy:

Somerville é este smalltown boy, filho da classe operária e que precisa sair de casa para ser quem verdadeiramente é. Bailey também tem raízes humildes, também nasceu em uma cidade pequena, Yorkshire, e também sofreu para conseguir ser quem verdadeiramente é. “Essa coleção mostra como eu era, aos 15 anos”, disse aos jornalistas no backstage após o desfile.

A música foi hit de muitas pistas mundo afora e fez tanto sucesso porque milhões de pessoas se enxergam em sua letra. Ela também está na trilha do filme 120 Batimentos por Minuto, vencedor do Grand Prix em Cannes 2017. O longa mostra o ativismo do grupo Act Up, que busca conscientizar a sociedade e o governo dos perigos decorrentes da epidemia Aids nos anos 80. Em uma das cenas mais lindas, entra Smalltown Boy – aliás, é a própria música que transforma a cena em uma experiência emocionante. Como uma mesma música pode servir situações tão diferentes ao mesmo tempo e ainda provocar a mesma emoção de quando estourou no mundo, há 30 anos atrás? Meu coração chega para!

A versão usada no início do desfile é linda e criou um cenário sonoro para a coleção arco-íris também cheia de simbolismos. Ela volta com toda força no final, na hora em que as modelos retornam sob um arco-íris de laser. Se você ainda não viu, só digo uma coisa: Vale assistir! hahaha

Eu ainda estou morrendo com esse desfile! Dificilmente hoje um desfile causa tanta emoção. Bailey foi aplaudido de pé e ovacionado. Mais que merecido, não é meiixmo?

Beijos

Awa Guimarães

fimdepost

 

Deixe aqui seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s