Sex, Fashion & Disco: Um filme que está longe de contar apenas uma história

Hey, folks! Quem me acompanha aqui no blog já sabe que eu adoro compartilhar sugestões de filmes e séries. Afinal, essa é uma das únicas artes que consegue congregar todas as outras em uma só. Veja bem!

Apesar da fama das grandes publicações de moda, pouco se sabe sobre os ilustradores que deram e continuam a dar vida às páginas de muitas revistas, não é mesmo? Por exemplo, Antonio Lopez (1943-1987) é um deles. Conhece? Então venha comigo aprender sobre ele de outra forma, longe de ver apenas uma história.

O ilustrador de vida louca, com uma fascinação por estilo e glamour, acaba de ganhar um filme em sua homenagem. Antonio Lopez 1970: Sex, Fashion and Disco, do diretor James Crump, que fez sua estreia no Festival de Cinema de Londres neste mês.

A70_PKit_4

O documentário traça a vida e a obra do ilustrador – um bissexual nascido porto-riquenho, criado pelo Bronx – tido como um revolucionário em seu meio pela liberdade e individualidade com as quais trabalhava. Seu caldeirão de criatividade transformava a música, moda, cinema e arte. Produzia seus traços, bolava poses inusitadas para modelos e apostava em cores vivas.

Lopez começou a trabalhar no WWD, que na época só existia em plataforma impressa, e logo passou a colaborar com veículos como New York TimesHarper’s Bazaar Vogue. Conquistou nomes de peso como Grace Jones e Karl Lagerfeld e na década de 70, depois do sucesso em Nova York, mudou-se para Paris e morou na casa de Karl Lagerfeld, com quem desenvolveu trabalhos para Chloé, marca onde ele trabalhava na época.

antonio-lopez-vogue
ILUSTRAÇÃO DE ANTONIO LOPEZ PARA A EDIÇÃO ITALIANA DA VOGUE, EM 1971 ©REPRODUÇÃO

Entre as pessoas que ele descobriu no início de suas carreiras, estão Grace Jones, Pat Cleveland, Jessica Lange e Jerry Hall. O fotógrafo Bill Cunningham fazia parte do seu círculo de amigos, assim como seu parceiro criativo e de vida, Juan Ramos. A dupla foi inseparável até 1987, quando o ilustrador faleceu aos 44 por complicações da AIDS. Juan viveu até 1995.

Gallery_01
BILL CUNNINGHAM E ANTONIO LOPEZ, POR JUAN RAMOS, PARIS, 1970
Gallery_03.jpg
JERRY HALL e ANTONIO LOPEZ POR NORMAN PARKINSON, 1975

O doc traz entrevistas originais antigas e atuais com muitos dos personagens que viveram a época ao seu lado, como Jessica Lange, Grace Jones, Yves Saint Laurent e outros.

Gallery_16
JESSICA LANGE POR ANTONIO LOPEZ, 1971
Gallery_17
GRACE JONES POR ANTONIO LOPEZ, NOVA YORK, 1975

Logo, teremos o privilégio de sentarmos diante da  trajetória de sua curta carreira e exercitarmos mais os sentidos do que imaginamos. Até porque na tela do cinema ou da TV, a história é contada não apenas por meio de palavras, mas também por imagens, sons e outros recursos que às vezes nem percebemos, mas que estão ali, colaborando para despertar nossas emoções e, no caso deste documentário, transmitir uma mensagem sobre liberdade e a capacidade de realização em um momento em que os direitos e questões latino-africanas e LGBTQ ainda estão sendo contestados. Solta o play:

A70_Home_Image_docnyc

Beijos

Awa Guimarães

fimdepost

Deixe aqui seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s